Como o vazamento de dados em apps ou serviços pode afetar aos usuários

O vazamento de dados foi um dos temas mais polêmicos nos últimos anos, sendo que apenas no primeiro trimestre de 2021 houve um crescimento de 785% no vazamento de credenciais brasileiras, segundo a revista TI Inside.

Esses acontecimentos podem gerar danos irreversíveis para as empresas, tanto em relação as suas contas como imagem no mercado. Se você quer evitar que seu negócio seja prejudicado por esse risco, continue lendo este artigo.

A seguir explicamos a ligação de vazamentos com a LGPD, consequências desse incidente e as estratégias mais eficientes para se prevenir!

Os riscos de vazamento de dados na era da LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD ou Lei n.º 13.709/18) está diretamente ligada à proteção contra vazamento de dados nas empresas. Essa é uma legislação que traz diretrizes e normas que devem ser seguidas pelas organizações no que diz respeito à coleta de dados pessoais, bem como o processamento e armazenamento.

Ela foi inspirada na lei europeia General Data Protection Regulation (GDPR) e tem a finalidade de garantir:

  • O direito à privacidade;
  • Aumento da confiança nas relações jurídicas;
  • Estabelecimento de regras claras sobre o tratamento de dados pessoais.

 De forma geral, todas suas disposições são baseadas em 10 princípios explicados no art. 6 da lei. Como a LGPD traz disposições mínimas que devem ser seguidas para assegurar a proteção de dados, deixar de cumpri-las aumenta o risco de vazamento de dados em aplicações ou serviços.

Imagine que um negócio não implemente medidas de segurança conforme exigido pela lei, um hacker poderá subtrair mais facilmente os dados financeiros e bancários, pessoais ou sensíveis dos clientes, esses últimos são informações que podem levar a discriminação de uma pessoa, como origem racial, opinião política, convicção religiosa etc.

Isso prejudica significativamente a relação entre a marca e seu público, já que os consumidores não terão mais confiança em fornecer suas informações ao negócio. Essas pessoas ainda se tornarão detratores da sua  marca!

As consequências dos vazamentos de dados para usuários

Além de prejudicar a relação com seus clientes, a empresa ainda sofrerá diversas consequências negativas caso ocorra um vazamento de dados. Elas afetam negativamente sua competitividade, seu desenvolvimento e sua fatia do mercado (Market share). Veja quais são elas:

  • Exposição do banco de dados: informações comerciais do negócio estarão nas mãos de cibercriminosos e pessoas de má-fé. Isso inclui planejamentos da empresa, projetos em fase de criação e desenvolvimento, ganhos financeiros do negócio etc.;
  • Danos à imagem no mercado: clientes, parceiros, fornecedores, o Poder Público e investidores não terão confiança em negociar com a empresa ou disponibilizar seus dados, já que eles estarão suscetíveis ao vazamento de dados;
  • Prejuízos financeiros: a empresa sofrerá com uma redução da base de clientes e queda das vendas;
  • Invasão de contas: criminosos terão as contas bancárias e financeiras do negócio, abrindo possibilidade para que eles subtraiam os recursos financeiros da empresa ou realizem fraudes bancárias em seu nome;
  • Sanções da LGPD: as penalidades da LGPD entraram em vigor a partir de 1.º de agosto de 2021. Elas incluem advertências, multas de até 2% do faturamento por infração, suspensão ou bloqueio do tratamento de dados, publicização das violações, entre outros.

Danos aos usuários dos dados

Ressalta-se que o vazamento de dados gera danos diretos ao titular, uma vez que ele também  poderá ter suas contas invadidas pelos cibercriminosos, correndo o risco de ter informações confidenciais levadas a público. Além de estar suscetível a extorsão ou chantagem de hackers, entre outras ameaças.

Segundo a Valor Econômico, atualmente os tribunais brasileiros entendem que a empresa responsável pelo tratamento de dados deve indenizar os titulares em caso de vazamento de informações, mesmo que a organização não tenha intenção de fazê-lo. Para evitar os riscos, danos e prejuízos, é importante que a empresa tome medidas preventivas.

Fiscalização pela ANPD

A entidade responsável pela fiscalização do cumprimento da LGPD e aplicação de suas penalidades é a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD). Esse órgão também foi criado para divulgar as informações relacionadas à LGPD para a população e estimular o cumprimento da norma pelas organizações brasileiras.

Outra atribuição do órgão é editar orientações, regulamentos e procedimentos sobre a proteção de dados. Por isso, é importante que os responsáveis cumpram a LGPD e as normas publicadas pela ANPD.

Dicas para evitar o vazamento de dados

Existem diferentes táticas que podem ser aplicadas tanto pelas empresas como pelos usuários para minimizar as chances de vazamento de dados. Veja as principais delas a seguir.

Desenvolva uma cultura de cibersegurança

Uma cultura de cibersegurança consiste em aplicar medidas para minimizar os riscos de ciberataques na empresa. Ela envolve tanto mudanças estruturais como comportamentais, impactando diretamente na forma de agir do pessoal e na rotina corporativa.

Veja algumas dicas para implementá-la:

  • Elaborar uma política de segurança que traga orientações, diretrizes e práticas que contribuem para a segurança da informação;
  • Engajar todos os colaboradores (desde o de nível operacional até a alta administração) para seguir a política criada;
  • Treinar as equipes para que eles saibam quais são as medidas preventivas que devem ser tomadas na prática, como não abrir e-mails ou links suspeitos, relatar incidentes, entre outros;
  • Investir em soluções e aplicações de segurança, como Firewalls, Antivírus etc.

Usar plataformas confiáveis

Muitas empresas adotaram o BYOD (Bring Your Own Device) em suas rotinas, ou seja, elas permitem que os colaboradores utilizem seus próprios aparelhos para desempenhar suas tarefas. Já que, caso os funcionários não tomem as precauções necessárias, eles poderão comprometer a segurança da empresa.

Além de serem treinados para identificar ameaças, os colaboradores devem ser orientados a utilizar apenas portais ou plataformas confiáveis e que também invistam na proteção de dados. Nesse caso, eles podem buscar sobre a reputação do site e consultar sua Política de Privacidade.

Conte com especialistas em cibersegurança

Receba apoio de uma empresa especializada em cibersegurança e ofereça soluções que atenderão as necessidades específicas do seu negócio — como a TIQS. Com isso, seu negócio terá máxima proteção dos dados e conseguirá cumprir com a LGPD.

Como as medidas de segurança são desenvolvidas e implementadas pela empresa contratada, seu pessoal se concentra nas atividades principais do negócio, evitando perda de produtividade e foco da equipe.

O risco de vazamento de dados deve ser solucionado com urgência pelos gestores de todos os negócios, já que as tentativas de ciberataques estão se tornando mais frequentes com o transcorrer do tempo. Portanto, buscar um serviço especializado na segurança da informação deve ser uma das prioridades da empresa.

Quer mais informações sobre como você pode maximizar a segurança do negócio? Leia aqui o que é DevSecOps e porque adotá-lo!