Ciberataques: o seu pior pesadelo!

Em um mundo cada vez mais digital, infelizmente os ciberataques também se tornam mais comuns. Para ter dimensão da gravidade do problema, o Brasil registrou, apenas no primeiro trimestre de 2021, 3,2 bilhões de tentativas de ataque, sendo esse número o dobro das tentativas do mesmo período de 2020.

Além disso, a pesquisa State of Cybersecurity Report 2021 realizada com 4.700 empresas em 18 países, mostrou que cada organização registrou em média 270 ataques cibernéticos em 2021, representando um aumento de 31% em comparação com o ano anterior.

É por isso que eles podem ser o seu maior pesadelo. Afinal, quando a empresa sofre um ciberataque, ela pode ter os dados comprometidos e gerar a exposição de clientes e funcionários. Isso prejudica a reputação da organização e pode, inclusive, gerar custos financeiros para o negócio.

Quer saber mais sobre esse problema e como se proteger? Então continue a leitura e descubra agora mesmo!


Para começar: entenda mais o conceito dos ciberataques

Ciberataques são ações criminosas contra pessoas ou organizações que têm como objetivo a adulteração ou roubo de dados e informações em ambiente digital.

Isso significa que quando um hacker invade o site de uma empresa, seja para roubar dados ou alterá-los, ela está sofrendo um ciberataque. Também é considerado ciberataque a tentativa de bloquear funcionalidades de programas utilizados ou das máquinas da organização.

Os principais tipos de ciberataques que podem afetar o seu negócio

Agora que você já sabe o que são ciberataques, é hora de entender quais são os principais tipos de podem acometer o seu negócio. Conheça cada um deles e veja quais são os prejuízos que eles podem gerar para a sua empresa.


Malwares


Mesmo que você nunca tenha escutado a palavra “malware”, provavelmente já ouviu falar desse tipo de ciberataque. Afinal, os malwares são os famosos “vírus” que invadem computadores para roubar dados ou danificar programas e funcionalidades do equipamento.

Eles são, portanto, um software malicioso na sua máquina. Esse programa chega a partir de links comprometidos ou quando você realiza algum download em sites não confiáveis. A partir disso, o aplicativo é instalado e tem acesso a todos os dados e informações da sua máquina, podendo comprometer gravemente o funcionamento do equipamento.


Rawsoware


Outro tipo de ciberataque bastante comum e semelhante ao malware é o rawsoware. Esse tipo de ciberataque, ao invés de ser caracterizado pela instalação de um programa malicioso, funciona com o bloqueio da utilização de determinados componentes da rede ou da máquina.


Ele pode, portanto, bloquear o seu acesso aos arquivos do computador ou a programas importantes para o funcionamento dele. Também pode ser caracterizado como um bloqueio da rede, impedindo que a máquina acesse a internet. Para liberar o acesso, geralmente o hacker exige uma recompensa que deve ser paga pela organização.


Phishing


O phishing é um outro tipo de ciberataque bastante comum na atualidade. Ele é caracterizado pelo envio de e-mail, mensagem ou outro tipo de informação para uma pessoa. O objetivo é enganar a pessoa e, com isso, roubar dados pessoais, dados de cartão de crédito ou informações de login.

Porém, pode ser também que os hackers utilizem o nome da sua empresa para roubar dados de clientes ou potenciais clientes. Eles simulam o site da sua empresa, criando uma cópia, de forma a enganar os consumidores. Apesar de isso não envolver diretamente o roubo de dados da organização, também é essencial evitar esse tipo de acesso uma vez que isso pode prejudicar a reputação da sua empresa.


DDoS


O DDoS é um tipo de ciberataque no qual os hackers sobrecarregam determinado serviço, funcionalidade ou página da web. O objetivo é impedir o acesso a essas informações ou serviços, sendo que, na maioria das vezes, não há roubo de dados.

Mesmo sem a perda dos dados, o DDoS pode ser extremamente prejudicial para a sua empresa. Isso porque você pode não conseguir realizar as atividades da organização devido ao impedimento. Pode ser também que os seus clientes não sejam capazes de acessar a página da empresa, gerando redução das vendas. Em muitos casos, os hackers exigem dinheiro para viabilizar o funcionamento normal da página.


Injeção de SQL


Por fim, outro tipo de ciberataque que pode acometer o seu negócio é a injeção de SQL. SQL é a sigla para Linguagem de Consulta Estruturada, uma linguagem utilizada por alguns servidores. Quando ela é utilizada, alguns hackers são capazes de inserir linhas de código na programação, alterando o funcionamento desse software ou página.

Dessa forma, ele é capaz de acessar uma série de dados e informações que, normalmente, não estariam visíveis. Isso acontece quando o site é vulnerável a esse tipo de ataque, permitindo que o hacker envie esse código malicioso.

Um exemplo de injeção de SQL é a invasão de sites ou aplicativos de instituições financeiras, como bancos. A partir desse acesso, os hackers conseguem ver informações sigilosas sobre os usuários do site, sendo capazes de transferir dinheiro da conta dos clientes para a própria conta bancária.

Como blindar a sua empresa contra os principais ciberataques

Percebeu como os ciberataques podem ser um grande pesadelo para a sua empresa? Mas calma, com algumas ações você pode blindar a organização e evitar que eles aconteçam. Essas são as ações de cibersegurança, essenciais para que você identifique vulnerabilidades e tenha uma estratégia sólida de proteção da organização.
Quer saber como fazer isso? Confira as nossas boas práticas para blindar a empresa contra ciberataques:
● Faça um diagnóstico de risco cibernético e identifique as principais vulnerabilidades da sua empresa;
● Teste os códigos utilizados e os programas;
● Utilize bons antivírus;
● Capacite a sua equipe para que não caia em golpes;
● Conscientize a equipe sobre a importância de não baixar programas não autorizados;
● Conte com uma empresa especializada como parceira na proteção contra ciberataques.

Sim, os ciberataques são o seu pior pesadelo. Apesar de essa prática ser cada vez mais comum, a boa notícia é que é possível proteger a sua empresa. Para isso, é necessário identificar as suas vulnerabilidades e investir em ações de cibersegurança de forma a blindar a organização contra esse sério problema.

Aproveite e continue acompanhando os outros conteúdos do nosso blog para receber mais dicas de como evitar ciberataques e proteger a sua organização!